Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

19/08/2011
Policlínica participa de mutirão nacional de cirurgias em crianças

A Policlínica Pato Branco confirmou a adesão ao V Mutirão Nacional de Cirurgia da Criança, que é promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediátria (Cipe). Neste sábado (20 de agosto), cirurgiões pediátricos de todo o país realizarão procedimentos para correção de problemas como hérnias inguinais, fimoses, cistos e cirurgias de pequeno porte. Em Pato Branco, os médicos André Morrone e Antonio Motizuki, cirurgiões pediátricos da Policlínica Pato Branco, farão seis cirurgias, todas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em pacientes com idades entre dois meses e 11 anos, de quatro municípios da região (dois de Itapejara d’Oeste, dois de Campo Erê, Clevelândia e Saudade do Iguaçu). Até esta sexta-feira (19), segundo informações da Cipe na Internet (www.cipe.org.br), a Policlínica Pato Branco era o único hospital do Paraná a aderir ao mutirão.
Em Pato Branco, a iniciativa dos cirurgiões pediátricos ganhou o apoio dos médicos anestesiologistas da Policlínica, Almir Antonio Molossi, Anderson Yukio Kido, Ivai Saiao Aranha Falcão De Azevedo e João Pimentel da Silva. Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem da Policlínica também aderiram ao movimento e integrarão a equipe que realizará as cirurgias.
De acordo com o médico André Morrone, o mutirão tem como objetivos valorizar a especialidade, que trata das patologias cirúrgicas em recém-nascidos até adolescentes, e reduzir a fila de espera dos pacientes atendidos pelo SUS. “É um protesto construtivo que estamos fazendo. Apesar da baixa remuneração, os cirurgiões pediátricos continuam trabalhando e buscando a devida valorização”, salienta o cirurgião pediátrico.
André Morrone frisa que os valores pagos aos cirurgiões pediátricos estão muito abaixo em comparação com outros tipos de cirurgia, e que não são levados em consideração o tempo de preparação e a capacitação dos referidos profissionais. “O profissional tem que passar por cinco anos de residência médica para conseguir o título de especialista em cirurgia pediátrica”, finaliza Morrone.