Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

18/08/2011
Equipe de Curitiba faz captação de órgãos na Policlínica

No dia 16 de agosto, uma equipe da Comissão de Procura de Órgãos e Tecidos (Copot) de Curitiba esteve na Policlínca Pato Branco, para realizar a captação de órgãos em um paciente de 41 anos, vítima de aneurisma cerebral. Acompanhados de mais dois integrantes da Copot de Cascavel, dois médicos cirurgiões e um enfermeiro retiraram o fígado, os rins e as quatro válvulas do coração do doador, que teve confirmada a morte cerebral. A família autorizou a doação dos órgãos. A enfermeira Luciane de Andrade, da Policlínica Pato Branco, procedeu a retirada das córneas, que também foram levadas para Curitiba. Esta foi a primeira captação de múltiplos órgãos realizada na Policlínica Pato Branco em 2011.
Depois de duas horas e meia de trabalho, a equipe retornou a Curitiba de avião, levando os órgãos que passarão por uma série de exames antes de serem transplantados. De acordo com o médico cirurgião José Sampaio, o fígado já tem um receptor definido previamente. “Os rins ficam acondicionados até sair o resultado das provas de compatibilidade. Existe uma listagem, de acordo com a compatibilidade imunológica e também com o tempo de espera na fila”, explica. O cirurgião informa ainda que os receptores serão conhecidos após o cruzamento dos dados, o que deve levar cerca de oito horas. No caso dos rins, três receptores de Maringá e um de Curitiba aguardam o resultado das provas cruzadas (cross match).
O cirurgião José Sampaio também adiantou que os pacientes com compatibilidade para receber os órgãos já estavam sendo informados, para agilizar os procedimentos.
Na Policlínica, a captação de órgãos é de responsabilidade da Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), coordenada pela médica Daniela Roncone Gastal. A CIHDOTT conta com a vice-coordenação de Sabrina Rigon, enfermeira da UTI Adulto e a participação de mais oito profissionais da Policlínica.