Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

11/03/2015
Segunda turma do programa de residência médica tem início na Policlínica Pato Branco

Os aprovados no Programa de Residências Médicas 2015, realizado pela Policlínica Pato Branco em parceria com a Fadep, participaram do evento de abertura, realizado no dia 2 de março, na sala de reuniões do hospital. A solenidade teve como objetivo dar as boas vindas aos residentes e apresentá-los aos diretores e preceptores da Policlínica e também aos integrantes da faculdade. Os diretores Ivanio Guerra, Waldemar Gava e Sadao Yamamoto representaram a cúpula da Policlínica Pato Branco na solenidade, que contou com a presença do diretor geral da Fadep, Eliseu Bertelli. Também estiveram presentes o presidente da Comissão de Residência Médica (Coreme) da Policlínica, Pedro Bortot, a administradora do hospital, Gabriela Izidro, Luciane Martignoni (preceptora da Pediatria) e o médico Rafael Cesar Martins, chefe dos residentes. Em seguida, os residentes conversaram com os coordenadores dos principais setores do hospital e começaram a conhecer as rotinas da Policlínica. 

No dia 9 de março, os aprovados no Programa de Residências Médicas 2015 da Policlínica participaram de evento de integração. Na sala da Qualidade, eles tiveram contato com coordenadores de muitos setores do hospital e começaram a conhecer as rotinas e particularidades do trabalho. Na edição deste ano, são cinco residentes, em três áreas médicas: Sérgio Maurício Hack, em Ortopedia e Traumatologia; Alan Albino José Carminatti e Rafael Eugenio Lazarotto, em Cirurgia Geral; Thayana Hadad Farias e Cézar Luiz Magalhães Pinheiro em Pediatria. Luciane Martignoni (Pediatria), Carlos Ely Dezanetti (Cirurgia Geral) e Rubens Gava (Ortopedia e Traumatologia) serão os preceptores.

"Pelo segundo ano, estamos acolhendo novos profissionais de Medicina dentro do Programa de Residências Médicas. Nossa expectativa é de que eles aproveitem bem a oportunidade e que possamos contribuir, compartilhando o conhecimento dos médicos do hospital", destaca o diretor presidente da Policlínica, Ivanio Guerra. "Todo hospital-escola, em função das características exigidas, sempre acaba melhorando a qualidade e a segurança dos serviços, beneficiando diretamente os pacientes", completa Ivanio Guerra.

O médico Pedro Bortot, presidente da Coreme, relata que o programa de 2015 está ainda melhor estruturado do que o do ano passado. "Por ser a segunda edição, temos a experiência de 2014, com novidades na estruturação do serviço e nas questões pedagógicas. Como em toda a criação de um serviço de saúde, temos que ir passo a passo. Mas é nítida a evolução", afirma. Bortot antecipa que a Coreme e a Policlínica já pensam em abrir uma vaga para residência em Anestesiologia, em 2016.

Escolhas
Os dois primeiros residentes a se apresentar têm histórias bem diferentes, mas revelam que a estrutura da Policlínica Pato Branco teve grande importância na escolha por Pato Branco. Sérgio Maurício Hack, 26 anos, é pato-branquense, mas estava trabalhando no Samu e na UPA 24h, em Chapecó, onde se formou em Medicina. "Já conheço a Policlínca. Durante minhas férias realizei diversos estágios no hospital. A estrutura é muito boa e contribuiu para minha decisão. O programa de residências é novo, mas muito bem estruturado e deve crescer ainda mais com o curso de Medicina", explica Hack, residente em Ortopedia e Traumatologia.

O segundo residente é Cézar Luiz Magalhães Pinheiro, 33 anos, que estava trabalhando na Prefeitura de Porto Velho e também era contratado pela Secretaria de Saúde do Estado de Rondônia. A decisão de fazer a prova para a residência em Pediatria na Policlínica passou pelas informações da médica Renata de Melo Silva, amiga de Pinheiro, e que está no segundo ano da residência em Pediatria no hospital. "A indicação de Renata foi fundamental para minha escolha. Gostei da Policlínica, é muito organizada, bem diferente das condições em Porto Velho", ressalta.