Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

03/12/2013
Policlínica realiza pela primeira vez o método Mãe-Canguru em criança sob respiração por aparelhos

O método Mãe-Canguru é uma forma de assistência aos bebês recém-nascidos e que apresentam peso abaixo do esperado. Instituído pelo Ministério da Saúde e preconizado no Sistema Único de Saúde (SUS), com a Norma de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso, o método está em implantação na Policlínica Pato Branco desde julho de 2012. No dia 26 de novembro passado, foi realizada a primeira aplicação da posição canguru em uma criança em ventilação mecânica (respiração por aparelhos via tubo). Segundo a equipe médica da UTI Neonatal e Pediátrica da Policlínica, o bebê evolui bem, mas ainda inspira cuidados e deve ficar na UTI por mais um tempo.

O pequeno Gabriel, de apenas 38 dias, ficou em contato com a mãe, Francieli Aparecida Pazinatto, pela primeira vez desde que nasceu (com 30 semanas e 1,9 kg). Desde então, a equipe da UTI Neonatal da Policlínica dedicou-se para que o bebê ganhasse peso e estivesse preparado para receber a posição canguru. Gabriel ainda está "entubado", respirando por aparelhos, mas, desde o dia 26 de novembro, a mamãe Francieli já pode senti-lo nos braços, com o método Mãe-Canguru.

"É uma sensação inexplicável. Até então, eu só podia tocá-lo na incubadora e me sentia distante do Gabriel. Agora, posso ter ele nos meus braços e percebo que ele se sente protegido. É uma experiência maravilhosa", relata Francieli, que é mãe pela primeira vez.

De acordo com a terapeuta ocupacional Norma Dall Igna Lorenzoni, coordenadora do projeto Mãe-Canguru na Policlínica, acompanhar o primeiro contato entre mãe e bebê foi especial. "Foi um momento único para mamãe e bebê e também para toda a nossa equipe multiprofissional. Poder proporcionar esse encontro e partilhar o amor e troca de afeto entre o Gabriel e a Francieli foi lindo, quando os dois corações bateram no mesmo compasso", diz Norma, emocionada. Na Policlínica, o Mãe-Canguru conta com o apoio de diversos profissionais: além da terapeuta ocupacional e de médicos, enfermeiras e técnicas em Enfermagem da UTI Neonatal, psicóloga, fisioterapeuta e fonoaudióloga também integram o projeto.

Norma relata ainda que o método Mãe-Canguru é indicado pelo Ministério da Saúde aos bebês de baixo peso por fortalecer o vínculo afetivo, diminuir a dor, adequar as frequências cardíaca e respiratória, reduzir o risco de infecções, estimular o aleitamento materno (e, consequentemente, o ganho de peso) e o desenvolvimento motor e proporcionar sono mais tranquilo.

O método
O Mãe-Canguru é um tipo de assistência neonatal, baseado no contato pele a pele, precoce e progressivo, entre mãe e bebê até se atingir a posição canguru. O contato entre o bebê e a mãe deve ser o mais precoce e prolongado possível. Estatísticas apontam que a implantação do método no SUS provocou sensível redução de problemas de saúde nos bebês, como desidratação e diarreia, e, consequentemente, no número de internações. Também verificou-se que o método reduziu a incidência de maus tratos e praticamente acabou com o abandono dos recém-nascidos por mães que estavam internadas na maternidade.
Fonte: Portal da Saúde do Governo Federal.