Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

24/12/2012
Serviço de Hemodinâmica da Policlínica utiliza novo equipamento

Clique para ampliar
O médico Caetano Sartori e o novo equipamento 

A Policlínica Pato Branco realizou mais um procedimento pioneiro na região Sudoeste. No dia 20 de dezembro, o Serviço de Hemodinâmica estreou um novo equipamento que utiliza o FFR (sigla para fluxo fracionado de reserva do miocárdio), método para identificar lesões coronarianas complexas. O cardiologista Caetano Sartori utilizou o FFR para o diagnóstico em dois pacientes e comprovou as vantagens do novo sistema: rapidez e confiabilidade.

"Antes do FFR, o diagnóstico era feito apenas com a angiografia (método visual que utiliza porcentagem para detectar obstruções nas artérias). Mas, havia uma sombra nos casos em que o percentual ficava entre 50% e 70%, gerando dúvidas quanto à necessidade de intervenção (implante de stent, pequeno tubo de metal usado para manter a artéria aberta) ou de tratamento medicamentoso. O FFR permite verificar fisiologicamente a porcentagem e definir qual a indicação correta", explica Caetano Sartori.

Outra vantagem da metodologia FFR está na verificação objetiva do resultado de uma intervenção. "Depois de diagnosticada, em um dos pacientes, a necessidade de implante de stent, foi possível verificar que a prótese colocada resolveu o problema com a medição da pressão intracoronária", detalha o cardiologista Caetano Sartori. "É um procedimento simples, que se faz durante o cateterismo e possibilita maior segurança para o médico e para os pacientes", completa Luiz Fernando Morrone, também cardiologista do Serviço de Hemodinâmica da Policlínica Pato Branco.

De acordo com especialista técnico Alan Abilio, da empresa norte-americana que desenvolveu o aparelho adquirido pelo Serviço de Hemodinâmica, o equipamento realiza a medição de gradiente de pressão intracoronária. "É uma tecnologia validada recentemente na literatura médica e é mais uma ferramenta para complementar o diagnóstico", acrescenta Abilio.