Poli Saúde Laboratório Policlínica
NOTÍCIA

08/10/2012
Colaboradores da Policlínica participam de treinamento em nutrição parenteral

Na última semana de setembro, a nutricionista Monia Trombim, da Nutro Soluções Nutritivas (empresa de Curitiba), esteve na Policlínica Pato Branco. A nutricionista realizou treinamentos com colaboradores da Policlínica sobre a nutrição parenteral (NPT), forma de complementar ou substituir totalmente a alimentação oral (dada pela boca) ou enteral (que consiste em dieta líquida administrada por uma sonda colocada no estômago ou no intestino).

Nos treinamentos, a nutricionista Monia falou sobre aspectos gerais da nutrição parenteral, os cuidados necessários, a forma correta de administração e as vias de acesso, entre outros assuntos. Segundo a farmacêutica e bioquímica Zeliane Lovatel, responsável técnica e coordenadora do Serviço de Farmácia Hospitalar da Policlínica Pato Branco, todos os colaboradores do turno da noite (período em que a NPT chega ao hospital) da farmácia passaram pelo treinamento. "Para o nosso serviço (Farmácia Hospitalar), o treinamento foi muito importante, pois aqui é que se inicia o processo. Assim que a NPT chega, avaliamos aspectos como cor, turvação, temperatura, legibilidade do rótulo. É a primeira avaliação da qualidade da NPT", explica. Zeliane acrescenta que, caso seja identificado algum problema, a NPT é imediatamente descartada e faz-se a comunicação para a empresa fornecedora.

A importância do treinamento sobre nutrição parenteral foi ressaltada pela nutricionista Regiane Skibinski, do Serviço de Nutrição da Policlínica Pato Branco. "É mais uma garantia de qualidade no atendimento aos pacientes que precisam da NPT. Em geral, o paciente que precisa de nutrição parenteral está em estado crítico, debilitado. O processo precisa ser muito rigoroso, para auxiliar na recuperação", completa Regiane.

A nutrição parenteral
A NPT serve para complementar ou substituir completamente a alimentação oral (dada pela boca) ou enteral (que consiste na infusão de uma dieta líquida administrada por meio de uma sonda colocada no estômago ou no intestino). Uma pessoa que não pode, não consegue ou não deve alimentar-se utilizando seu aparelho digestivo necessita de outra forma de alimentação que a mantenha em um estado nutricional adequado, pois o paciente desnutrido enfrenta muito mal as enfermidades e invariavelmente evolui para óbito quando não é revertida esta situação.

Exemplos de pacientes que precisam de NPT: recém-nascidos prematuros, cujo sistema digestivo não é capaz de processar (digerir) o leite de modo suficiente à sua necessidade; pacientes submetidos a cirurgias gastrintestinais de grande porte que complicam com fístulas (vazamentos); pacientes com a síndrome do intestino curto. A nutrição parenteral pode ser total ou parcial, conforme a necessidade.
Fonte: Wikipedia.